logotipo
lsd1.jpg

L.S.D.

 

Classificação

Quanto à legalidade: Ilícita

Quanto aos efeitos: Perturbadora do Sistema Nervoso Central (SNC)

 

Origem

Substâncias sintetizadas em laboratório.

 

Onde está presente

LSD (ácido lisérgico) “ácido”, “selo”, “microponto”.

 

Aspectos Históricos

Foi descoberto em 1943 pelo cientista suíço Hoffman, por acaso, ao respirar pequena quantidade de pó por descuido em seu laboratório, a partir daí, intensificou-se as pesquisas dessa classe de substância, culminando na década de 1950 e 1960 com seu uso psiquiátrico, embora com resultados pouco satisfatórios.

 

Aspectos Gerais

O LSD-25, abreviação de dietilamina do ácido lisérgico é, talvez, a mais potente droga alucinógena existente. É utilizado por via oral, embora possa ser eventualmente ser misturado com o tabaco e fumado. Alguns microgramas (uma grama dividido em um milhão de partes) são suficientes para produzir alucinações no ser humano.

 

Efeitos no Cérebro

Atua produzindo uma série de distorções  no funcionamento do cérebro, trazendo como consequência uma variada gama de alterações psíquicas. O LSD-25 é capaz de produzir distorções na percepção do ambiente – cores, formas e contornos alterados – além de sinestesias (estímulos táteis e olfativos parecem “visíveis” e cores podem ser “ouvidas”. Também pode ocasionar delírios de grandiosidade: a pessoa se sente capaz de voar, ou extremamente forte, com isso pode pular de janelas de prédios ou entrar na frente de carros e caminhões.

 

Efeitos em outras partes do corpo

Tem poucos efeitos sobre outras partes do corpo. Logo após o uso pode dar taquicardia, dilatação das pupilas, sudorese acentuada, e certa excitação. Muito raramente causam convulsões.

 

Outras Consequências

Flashback é uma variante do efeito alucinógeno a longo prazo: semanas, meses ou até anos após uma experiência com o LSD-25, a pessoa repentinamente passa a ter todos os sintomas psíquicos daquela experiência anterior e isso sem ter tomado de novo a droga.

 

Mais Informações:

 

Pelo fato do LSD se acumular no organismo, os usuários desenvolvem uma grande tolerância à droga. Ou seja, alguns usuários precisam tomar doses cada vez maiores para terem os mesmos efeitos de antes. Isso aumenta o risco de uma psicose induzida por uma “má viagem” (bad trip).

 

FONTES:

 

Sites

http://www.unifesp.br/dpsicobio/cebrid/quest_drogas/lsd.htm

http://www.obid.senad.gov.br/portais/mundojovem/index.php

http://www.obid.senad.gov.br/portais/OBID/index.php