logotipo
cigarro2.jpeg

NICOTINA

 

Classificação

Quanto à legalidade: Lícita

Quanto aos efeitos: Estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC)

 

Origem

Substância extraída da folha do fumo (nicotiana tabacum).

 

Onde está presente

Cigarro, charuto e fumo.

 

Aspectos Históricos

Começou a ser utilizada aproximadamente no ano 1.000 antes de cristo, por povos indígenas da América Central, em rituais mágico-religiosos, além disso esses povos acreditavam que essa substância tinha o poder de predizer o futuro. Foi introduzido na europa no século XVI por Jean Nicot, diplomata francês vindo de Portugal echegou à Africa e Asia no século XVII. A partir da década de 1960 começam a aparecer os primeiros relatórios científicos que relacionam o cigarro ao adoecimento do fumante.

 

Aspectos Gerais

É uma droga licita e uma das mais consumidas no mundo. Aproximadamente 4.700 substâncias tóxicas já foram encontradas no cigarro (nicotina, alcatrão, amônia, monóxido de carbono, agrotóxicos, substâncias radioativas e muitas outras). Segundo a Organização Mundial da Saúde, uma pessoa no mundo morre a cada 8 segundos por problemas relacionados a nicotina. A nicotina é mais letal que a maconha e mais viciante que a nicotina.

 

Efeitos no Cérebro

É estimulantes e causa sensação de prazer.

 

Efeitos em outras partes do corpo

Câncer no pulmão, bexiga, próstata, boca, laringe e fatinge; A gestante fumante tem maior chance de abortar, de ter filho prematuro, de baixo peso e de morte do filho no período perinatal; Infarto do miocárdio e hipertensão. Prejudica o tratamento de doenças como gastrite, úlcera péptica, esofagite de refluxo, angina, insuficiência cardíaca, bronquite, enfisema e asma. Eleva o risco de rugas prematuras e de celulite e interfere na cicatrização de feridas cirúrgicas. Diminui a fertilidade, a idade de menopausa natural e o peso corporal.

 

Outras Consequências

Apenas um cigarro é suficiente para contrair todos os vasos sanguíneos do corpo. Uma pessoa não fumante que convive com um fumante tem o dobro de chances de doença coronariana. Os Bebês nascidos de mamães que fumam, apresentam menor peso ao nascer (em média, 200 gramas mais leves). As pessoas que estão próximas dos fumantes, especialmente em ambientes fechados, inalam mais de 400 substâncias que podem prejudicar a saúde.

 

Mais Informações:

 

Fumantes Passivos – Os fumantes não são os únicos expostos à fumaça do cigarro, pois os não-fumantes também são agredidos por ela, tornando-se fumantes passivos quando expostos a fumaça. Os poluentes do cigarro dispersam-se pelo ambiente, fazendo com que os não fumantes próximos ou distantes dos fumantes inalem também as substâncias tóxicas.

Existem evidências de que os fumantes passivos têm risco maior de desenvolverem doenças relacionadas aos usuários de tabaco. Estudos comprovam que filhos de pais fumantes apresentam incidência três vezes maior de infecções respiratórias (bronquite, pneumonia, sinusite) do que filhos de pais não-fumantes.

 

FONTES:

 

Sites

http://www.unifesp.br/dpsicobio/cebrid/quest_drogas/tabaco.htm

http://www.obid.senad.gov.br/portais/mundojovem/index.php

http://www.obid.senad.gov.br/portais/OBID/index.php

cigarro.jpeg
cigarro2.jpeg